Sou vento, sou poderoso,
sopro folhagens, rasteiro,
sopro os cumes, altaneiro,
corro planícies, alteroso,

Ondulo areias nas praias,
às ondas lego mil ósculos, 
sou forte venço obstáculos, 
se calmo balanço catraias.

Assim procuro meu destino,
o coração suspirando ao leu,
sussurra por teu amor bizantino.

Condenado calço meu escarpes,
como brisa fraca, sob este céu,
desolado, sucumbo aos teus pés. 
 

Ermindo Gomes Rocio










































ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR