Mais de mil anos de lutas em nome da fé, 
no campo de batalha as armas em punho,
dos soldados armados montados ou a pé,
no calor da luta revelam todo o seu runho,

No campo sangrando os despojos inertes,
partilha o solo o corpo de mouro e cristão,
fétidos agora matam a fome dos abutres,
aves vorazes não importam de quem são?

Disputando a sagrada terra de Jerusalém,
cegos mancham de sangue o solo sagrado,
em nome de quem só queria o nosso bem.

"Ele"  que na cruz morreu pregando o amor,
vê neste desvario em Seu nome consagrado,
uma verdadeira chaga, e ai sim chora de dor.
 

Ermindo Gomes Rocio







ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR