Embriagado sou de teu perfume,
suspiro te-la em amoral amplexo,
desejo este perdido no sonial lume,
deste meu estranho sonho desanexo.

Inebriado por todos teus sabores,
provo todas as matizes do prazer,
nesta volúpia envolvente de cores,
delibo o néctar na taça do teu ser.

Mera quimera deste sonho complexo,
embalado numa utopia de mil traços,
do amor que só sobrou um cadexo.

Assim se dos devaneios vou vivendo,
aconchegado á noite em teus abraços,
escarmentado na vida vou morrendo.

Ermindo Gomes Rocio





ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR