Sou navegante estou errante,
no seu corpo imenso oceano.
Vela aberta,onda espumante,
brisa soprando som de soprano.

Sou navegante sou onda vencida,
no imenso oceano destes desejos,
um corpo sem rumo na tarde caída,
neste oceano cálido de doces beijos.

Quisera eu poder aqui perenizar,
o momento exato da ultima onda,
e este instante efêmero emoldurar.

Mas o meu corpo tremulo entorpece,
sem sentido voa e como uma sonda,
entre mil estrelas cadentes adormece....

Ermindo Gomes Rocio


ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR

Criação de Páginas