A vida parece com  um  veleiro,
navegando em alto-mar, bravio.
O tempo como chama no pavio,
corre  inexorável como  um rio.

É só nascer e  o corpo  já  sente,
as ondas bravas do mar revolto.
Como um veleiro somos envolto,
no turbilhão das ondas  presente.

Levados, então pela vela  do tempo,
horizonte  dia a dia  mais  distante
no peito, saudade nos traz  o vento.

Lembranças dos  tempos brincantes,
em que criança corríamos  inocente...
na praia que jamais será como antes.

Ermindo Gomes Rocio

 


 
 

 
 


 

ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR

Criação de Páginas