Na beira da estrada contava eu os dias,
 que passavam sonolentos.
 Belo dia, como ave migratória...
  apareceste em minha vida.

 Vieste de madrugada,
 com os primeiros raios do sol...
 Com suas asas trouxeste a felicidade.
 Com meus galhos te abriguei...
 Com meus ramos fizemos um ninho...
 Com minha copa te protegi do sol e da chuva.
 Fomos felizes.

 Na beira da estrada os dias passaram
 cheios de carinhos e ternura...
 Um dia com os primeiros raios do sol,
 Como ave migratória batestes as asas,
 voastes para longe e não voltastes.
 Fiquei só.

 Meus galhos secaram,
 meus ramos quebraram,
 minhas folhas amarelaram,
 minha sombra definhou...

 Na estrada da vida  me perdi
 a sua procura vi,
 O vento do destino me açoitar,
 a vida me maltratar...

 Sofri, mas ainda espero que voltes
 a pousar, um dia em minha vida.
 Ainda te espero, querida
ave migratória...
 te espero,
 ternamente... 

 Ermindo Gomes Rocio


 

ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR

Criação de Páginas