Mulher divino cálice de vida
Onde me perco a contemplar,
Curva convexa, doce na lida
De mais um embrião criar.

Mulher, doce mulher, a vida
A nascer, crescer e abrigar.
Perpetua o néctar que ainda
Carrega no útero, a pulsar.

Então, a pureza do amor eterno,
Faz desabrochar uma linda flor
A crescer no útero materno.

E do canteiro divino de Deus,
Contrações e gemidos de dor
Choro e risos: a vida nasceu.

Ermindo Gomes Rocio


 

ERMINDO GOMES ROCIO - VOLTAR

Criação de Páginas